19/12/2009

Gatos precisam de exercícios


Os gatos são muito menos ativos que os cachorros. Algumas pesquisas calculam que os gatos selvagens dormem cerca de 16 horas por dia. E quem tem gato concorda que eles gostam de cochilar. Mesmo que o seu gato seja dorminhoco, ainda assim ele precisa de exercícios regulares para manter o corpo saudável e a mente aguçada e consumir uma parte do excesso de energia que pode lhe causar problemas.


O gato entediado, com muita energia, pode estragar os móveis, derrubar coisas das estantes, vasculhar a lata de lixo. Alguns gatos, principalmente os filhotes, dão muitas voltas pela casa, sobem e descem dos móveis, andam em torno da mesa da sala e perto das paredes quando não se exercitam. Outros precisam de motivação para se mexer. Isso significa que você tem que se envolver.



Muitos brinquedos são feitos pensando nos exercícios. Os brinquedos amarrados a um bastão são muito divertidos para os gatos. Um bastão pequeno (em geral de fibra de vidro ou de plástico) tem um cordão de barbante ou de náilon amarrado a ele com um brinquedo na ponta. O brinquedo pode ser uma simples pena ou duas, ou ainda algo que se agita quando é movimentado. Assim, você pode provocar o gato puxando o brinquedo pelo chão, e quando o gato pular sobre ele basta puxar o bastão para afastar o brinquedo. Deixe o gato pegar o brinquedo de vez em quando. Caso contrário, ele vai parar de brincar.


Fonte: Livro "Cuide bem do seu gato" - Editora Publifolha

17/12/2009

15/12/2009



Treino

Os gatos não são treinados, educados ou disciplinados (como preferir) da mesma forma que os cães. Os cães formam uma hierarquia social, que o homem usa para adestrá-lo, tornando-se o seu chefe.

Os gatos formam grupos sociais apenas em caso de necessidade e esse grupo respeita territórios e não um chefe.

Portanto, de nada vale bater no seu gato ou usar outra punição física qualquer. Apenas o fará temê-lo. E daí não resulta qualquer vantagem para si.

Como os gatos detestam ser surpreendidos, use objetos que produzam barulho, como uma lata de refrigerante com algumas moedas dentro, sempre que o surpreender a fazer algo que não quer que ele faça. Mas a repreensão só funciona se for feita na hora em que ele está a ter o comportamento inadequado. Como é lógico, depois já não resulta, pois o gato é incapaz de associar os dois fatos.

Outro método consiste em empurrar a cabeça do gato, com a palma da mão. Não bata, apenas empurre a cabeça com gentileza, mas dizendo um “não” firme.

Ter gatos é como ter crianças pequenas em casa. Mantenha objetos quebráveis ou perigosos longe do seu alcance, as estantes de livros devem ser estáveis e firmes, assim como prateleiras, etc.

Treine seu gato desde pequeno. É mais fácil que ele aprenda nessa idade o que pode e não pode fazer. Por vezes, alguns comportamentos que são engraçados quando eles são gatinhos, deixam de o ser quando se tornam adultos, mas já é então um pouco tarde para ensiná-los.

Fonte: site gatos e gatinhos

12/12/2009

Ode aos Gatos


Os animais foram
imperfeitos,
compridos de rabo,
tristes de cabeça.
Pouco a pouco se foram
compondo,
fazendo-se paisagem,
adquirindo pintas, graça voo.
O gato, só o gato
apareceu completo e orgulhoso:
nasceu completamente terminado,
anda sozinho e sabe o que quer.

O homem quer ser peixe e pássaro,
a serpente quisera ter asas,
o cachorro é um leão desorientado,
o engenheiro quer ser poeta,
a mosca estuda para andorinha,
o poeta trata de imitar a mosca,
mas o gato
quer ser só gato
e todo gato é gato do bigode ao rabo,
do pressentimento à ratazana viva,
da noite até os seus olhos de ouro.

Não há unidade como ele,
não tem a lua nem a flor
tal contextura:
é uma coisa
só como o sol ou o topázio,
e a elástica linha em seu contorno
firme e sutil é como
a linha da proa de uma nave.
Os seus olhos amarelos
deixaram uma só ranhura
para jogar as moedas da noite.

Oh pequeno imperador sem orbe,
conquistador sem pátria,
mínimo tigre de salão,
nupcial sultão do céu
das telhas eróticas,
o vento do amor
na intempérie
reclamas
quando passas
e pousas
quatro pés delicados
no solo,
cheirando,
desconfiando
de todo o terrestre,
porque tudo é imundo
para o imaculado pé do gato.

Oh fera independente da casa,
arrogante vestígio da noite,
preguiçoso, ginástico e alheio,
profundíssimo gato,
polícia secreta dos quartos,
insígnia de um desaparecido veludo,
certamente não há
enigma na tua maneira,
talvez não sejas mistério,
todo o mundo sabe de ti e pertences
ao habitante menos misterioso
talvez todos acreditem,
todos se acreditem donos,
proprietários,
tios de gato,
companheiros, colegas,
discípulos ou amigos do seu gato.

Eu não.
Eu não subscrevo.
Eu não conheço o gato.
Tudo sei, a vida e o seu arquipélago,
o mar e a cidade incalculável,
a botânica
o gineceu com os seus extravios,
o pôr e o menos da matemática,
os funis vulcânicos do mundo,
a casca irreal do crocodilo,
a bondade ignorada do bombeiro,
o atavismo azul do sacerdote,
mas não posso decifrar um gato.
Minha razão resvalou na sua indiferença,
os seus olhos têm números de ouro.

Pablo Neruda (tradução de Eliane Zagury)

10/12/2009



Se um homem pudesse ser cruzado com um gato, melhoraria o homem, mas deterioraria o gato. (Mark Twain)

Viajando de carro



1. Familiarize seu gato com a caixa de transporte, de forma que ele se sinta seguro.
2.Tente não dar comida nas 6 horas anteriores à viagem para minimizar as chances de enjoo.
3. Mesmo gatos quietos podem ficar agitados quando transportados. Use sempre uma caixa de transporte segura e com boa ventilação. Forre com jornal.
4. Procure estacionar sempre na sombra. Não deixe seu gato sozinho no carro, mesmo que por alguns minutos.
5. Abra as janelas para deixar entrar ar fresco, mas não muito, senão ele pode sair!
6. Viajar com animais deixa a viagem mais longa. Tente manteer as caminhadas e a alimentação que ele está acostumado.
7. Leve a documentação sobre a saúde do gato, inclusive atestado de vacinação. Campings e hotéis que aceitam animais de estimação podem exigir a apresentação desses documentos.

(Fonte: site Merial.com.br)

02/12/2009

Manual dos Gatos



· Faça do mundo o seu playground.
· Sempre que não der tempo de ir até a caixa sanitária, cubra com qualquer coisa! Obs.: Meias resolvem satisfatoriamente.
· Quando estiver com fome mie bem alto: Eles o alimentarão apenas para fazê-lo ficar quieto.
· Sempre encontre algum raio de sol e cochile nele.
· Cochile sempre.
· Quando estiver encrencado, apenas ronrone e faça cara de "lindinho".
· A vida é muito difícil, então cochile.
· A curiosidade nunca matou nada, a não ser umas poucas horas.
· Quando na dúvida, finja saber o que está fazendo.
· O tempero da vida é variar. Um dia, ignore as pessoas, no outro as chateie.
· Suba na vida, é para isso que as cortinas servem.
· Deixe sua marca no mundo, ou ao menos borrife em cada canto.
· Seja sempre generoso, um passarinho ou camundongo deixado na cama diz a eles " eu me importo".

(Autor Desconhecido)

01/12/2009

Gatos: Carinhosos e Independentes




Ocupam menos espaço, são mais econômicos e muito higiênicos. Descubra todas as vantagens do gato e não hesite em adotá-lo como bichinho de estimação.
Quando levar um gatinho para casa?

O gato é um bicho de estimação que encontra dentro de casa um habitat adequado para suas necessidades vitais. Os felinos domésticos gostam de tranqüilidade, e são mais propensos ao repouso do que à ação. Independentes e solitários, também têm suas necessidades higiênicas, alimentares e afetivas. Se você ainda não teve a gostosa experiência de conviver com um gato, pode seguir algumas orientações úteis para curtir sua companhia. Aos dois meses de vida, um filhote já pode ser desmamado e alimentar-se de maneira auto-suficiente; em vinte e quatro horas, consegue adaptar-se à nova vida e esquecer por completo seu habitat anterior. A viagem para o novo lar pode ser feita dentro de qualquer caixa arejada, ou em caixas especiais para transporte.



Novo Lar

Uma boa idéia durante as primeiras horas na sua casa é oferecer um prato com comida, por exemplo leite ou carne moída. Em seguida, você já pode brincar com ele ou fazer um pouco de carinho. Deixe o gato passear por onde quiser, porque é sua maneira de reconhecer o ambiente e fazer parte dele. Durante as primeiras semanas de adaptação, tome cuidado para ele não escapar quando você abrir a porta de entrada; faça-o somente quando o gato estiver habituado ao novo território, deixe-o sair, mas sempre sob vigilância. Providencie uma coleira com identificação. Além disso, não devem faltar brinquedos para estimular a atividade física, além de uma superfície para arranhar. Para evitar acidentes fatais, as portas de varandas e as janelas altas devem permanecer fechadas.


Cama e banho

O novo mascote precisa ter seu próprio cantinho, que deve ser preparado com antecedência, senão ele toma conta dos outros territórios da casa. Você pode usar caminhas sofisticadas vendidas nos pet shops, ou uma simples caixa de madeira, com paredes de 20 a 30 cm de altura forradas de tecido e uma almofada macia no fundo. Outra qualidade do gato é que ele é muito higiênico. Uma caixa com granulado sanitário (facilmente encontrado à venda) é suficiente para ele fazer suas necessidades; o gato nem precisa ser ensinado, porque naturalmente prefere enterrar suas fezes. Além disso, ele se encarrega da própria limpeza e você não precisa dar banho. Os veterinários apenas recomendam uma tosa periódica para as raças de pêlo longo.

Fonte: Site Discovery Home&Health-Brasil

29/11/2009

O Gato Tranquilo

Ei-lo, quieto, a cismar, como em grave sigilo,
vendo tudo através a cor verde dos olhos,
onça que não cresceu, hoje é um gato tranqüilo.
A sua vida é um "manso lago", sem escolhos...

Não ama a lua, nem telhado a velho estilo.
De uma rica almofada entre os suaves refolhos,
prefere ronronar, em gracioso cochilo,
vendo tudo através a cor verde dos olhos.

Poderia ser mau, fosforescente espanto,
pequenino terror dos pássaros; no entanto,
se fez um professor de silêncio e virtude.

Gato que sonha assim, se algum dia o entenderdes,
vereis quanto é feliz uma alma que se ilude,
e olha a vida através a cor de uns olhos verdes.

Cassiano Ricardo



(Tigrão - foto by Goonie)

gatinhos engraçados